Facebook

Twitter

Copyright 2015 Leandro Fialho Consultório Jurídico.
Todos os direitos reservados.

O que é Conciliação Extrajudicial?

A conciliação extrajudicial é um método alternativo ao Poder Judiciário, usada para solução de conflitos em meio extrajudicial, da mesma forma que a mediação e a arbitragem.

Através desse método é possível estabelecer um acordo extrajudicial entre os interessados, para por fim definitivo a um impasse de forma amigável.

Na conciliação extrajudicial, as partes escolhem uma pessoa neutra, o conciliador, que poderá ser um advogado, para tentar aproximá-las, e orientá-las sobre as opções disponíveis de acordo para a solução consensual do conflito.

Escritório de Advocacia - Conciliação - Resolva problemas jurídicos através de acordos - Advogado BH
Na conciliação as partes escolhem uma pessoa neutra para orientá-las sobre as opções de acordo.

Fale conosco:

31 3047-6505

31 99702-2211

Nessa relação, o conciliador atua como um terceiro facilitador, que auxiliará as partes a esclarecer e resolver o problema da maneira mais eficiente e menos traumática possível.

O conciliador busca criar um contexto propício para o diálogo entre as partes, a fim de alcançar a aproximação dos seus interesses e a pacificação da relação.

Por ser um meio de solução de conflitos onde as próprias partes decidem como o problema será resolvido – ao contrário da decisão judicial onde uma solução é imposta às partes – na conciliação extrajudicial não há perdedor, uma vez que acordos são criados pelo encontro dos interesses das partes.

Conciliar é a forma mais rápida, barata e eficaz para se resolver um conflito.

Conciliação Extrajudicial x Ação Judicial

Quem já foi parte em uma ação, ou seja, quem já processou ou já foi processado, entende perfeitamente o quão desagradável, demorado e caro é participar de uma disputa judicial.

Boa parte das pessoas que hoje buscam resolver os seus conflitos pela conciliação e mediação, optam por esse meio para evitar uma disputa judicial.

Como funciona a Conciliação Extrajudicial?

As partes são convidadas para uma reunião onde, sentadas à mesa com o conciliador, conversam a respeito do conflito. Os interessados possuem autonomia para definir as regras de como a conciliação será feita, evitando surpresas futuras.

Para que a reunião de conciliação flua bem, no sentido de se alcançar um acordo mais rapidamente, é importante que as partes entendam desde o início o que é e o que não é controvertido, ou seja, em que pontos concordam e em que pontos discordam em relação às causas do problema.

Desta forma, ficará mais fácil saber quais os fatos que cada parte precisa esclarecer/provar.

Expostos os fatos e as provas, as partes iniciam uma negociação com o auxílio do conciliador.

Chegando a um acordo, o conciliador redigirá um Termo de Acordo da transação que será assinado por todos os participantes. E, para que tenha a força de um acordo judicial, o referido termo poderá ser levado à apreciação do Poder Judiciário para que seja homologado por um juiz.

Após cumprirem o acordo, as partes estarão livres da obrigação, e não poderá existir mais qualquer outro processo judicial que verse sobre o mesmo caso.

O Termo de Acordo em Conciliação possui valor Jurídico?

O Termo de Acordo em Conciliação é o documento que formaliza o acordo entre as partes.

Nesse documento os interessados estabelecem os termos do acordo, podendo definir concessões recíprocas para conseguir por fim ao conflito.

O Termo de Acordo possui natureza contratual, constituindo-se em um título executivo extrajudicial.

No entanto, com informado acima, o referido termo pode ser levado à justiça para ser homologado judicialmente, por livre vontade das partes, quando então ele ganhará força de título executivo judicial.

Quem pode conciliar, ou tomar a iniciativa de conciliar?

Qualquer cidadão capaz pode utilizar a conciliação para solucionar um conflito.

A lei não autoriza a utilização da conciliação apenas para casos em que serão discutidos direitos indisponíveis, como casos que envolvem a área penal e a área tributária.

É possível conciliar mesmo com um processo já em andamento?

A tentativa de conciliação é totalmente possível mesmo depois de ingressar com uma ação na justiça, podendo acontecer até mesmo após a sentença.

Realizado e cumprido o acordo, encerra-se o processo.

E quais as vantagens da Conciliação Extrajudicial?

O resultado de um processo judicial sempre envolve riscos, uma vez que não há como ter certeza de como o juiz do caso resolverá o assunto.

Na conciliação ocorre uma verdadeira gestão de riscos, onde as partes definem até onde elas irão para solucionar o conflito.

Estudos apresentados por especialistas em autocomposição enumeram diversos benefícios e vantagens que podem ser alcançados pela conciliação, entre eles destacam-se:

::  Custo financeiro reduzido = Economia;

::  Conciliar significa, sem dúvidas, resolver problemas com maior rapidez e agilidade, quer sejam eles familiares, pessoais ou profissionais;

:: O conflito é solucionado com a ajuda de um profissional escolhido pelas partes, garantindo privacidade e sigilo ao caso;

:: Desburocratização da relação, uma vez que se trata de uma relação onde prevalece a informalidade;

:: Redução do desgaste emocional das partes e entre elas;

:: Criação de soluções adequadas às reais necessidades e possibilidades dos interessados;

:: Maior satisfação dos envolvidos;

Você quer saber mais sobre os métodos para fazer um Acordo Extrajudicial?

Preparamos para você um seção com as perguntas e respostas mais frequentes sobre as formas mais comum para se fazer um acordo extrajudicial. Clique aqui para acessar.

Você está procurando um advogado para fazer uma Conciliação em Belo Horizonte?

Clique aqui e agende uma consulta jurídica conosco. Fazemos atendimento presencial em Belo Horizonte/MG.

Conte conosco. Estamos preparados para te atender!

Estamos aqui para ajudar

Fale conosco!

    Copyright 2020 Leandro Fialho - Consultório Jurídico

    Notícias Relacionadas

    Ação de demarcação de terras particulares | Advogado BH

    Você sabe o que é a demarcação de terras particulares? Nem todos os imóveis são demarcados corretamente. Por isso, pode ser necessário requerer em juízo a sua nova demarcação. Nesse guia vamos falar tudo sobre …
    Abrir
    Ação de Divisão de Terras e Demarcação - Extinção de Condomínio - Advogado BH

    A ação de divisão de terras particulares é um procedimento necessário para colocar fim a um condomínio. Dessa forma, visa garantir que cada uma das partes receba a sua quota equivalente por direito. Nesse artigo …
    Abrir
    Parecer jurídico para contratos de Compra e Venda de Imóveis - Por que devo procurar um advogado?

    Pensando em celebrar um contrato de compra e venda de imóvel? Então pode ser muito importante a solicitação de um parecer jurídico antes de assinar o documento. Nesse guia vamos falar tudo a respeito do …
    Abrir
    Usucapião de Apartamento - Advogado BH - Advogado imobiliário

    Existem diferentes formas legais para regularizar a documentação de um imóvel. A Usucapião é uma delas. A princípio, é importante destacar que a Lei não faz distinção entre lote vago, loja, barracão, casa ou apartamento, …
    Abrir
    Habite-se ou Auto de Conclusão de Obra - O que é? | Advogado BH

    Habite-se, ou Auto de Conclusão de Obra, é o termo técnico de um importante documento relacionado à regularização das propriedades imobiliárias. Habite-se, como o próprio nome sugere, é uma certidão expedida pela Prefeitura para atestar …
    Abrir
    O que é Rerratificação da Convenção de Condomínio? Direito Condominial - Advogado BH

    A Rerratificação da Convenção de Condomínio é uma possibilidade utilizada quando os condôminos de um edifício decidem realizar alterações/correções em uma parte do texto da convenção condominial. Nesse contexto, ocorrerá tanto a alteração desejada pelos …
    Abrir
    Manutenção de Posse - Advogado Especialista em Direito Imobiliário - Advogado BH

    Em síntese, a manutenção de posse é um instrumento jurídico bastante útil para proteger os interesses e direitos dos possuidores/proprietários de imóveis. Apesar de bastante utilizada, a ação de manutenção de posse é ainda muito …
    Abrir
    Imissão na Posse de imóvel adquirido em leilão | Advogado BH

    Vamos imaginar que você compre um imóvel em um leilão, e ele ainda estava sendo ocupado pelos moradores antigos. Assim, depois de realizar a compra, você deseja, naturalmente, começar a exercer a sua posse. No …
    Abrir
    Dissolução de Condomínio - Vender imóvel de herança - Advogado BH

    Uma das grandes dúvidas enfrentadas pelos brasileiros é como vender um imóvel deixado de herança sem que todos os herdeiros concordem. A herança é, por sinal, um dos temas que mais causam confusão na sociedade …
    Abrir
    Reintegração de Posse - Imóvel invadido - Devolução do Imóvel | Advogado BH

    Ter um imóvel ocupado indevidamente pode gerar diversas consequências. Além do transtorno criado pela situação, a ocupação pode se tornar uma disputa jurídica. Por isso é importante saber como reaver um imóvel ocupado indevidamente. Confira …
    Abrir

    Carregando...;

    Nenhum comentário por enquanto. Seja o primeiro a comentar!

    Deixe um comentário

    ×