Facebook

Twitter

Copyright 2015 Leandro Fialho Consultório Jurídico.
Todos os direitos reservados.

Tire suas Dúvidas sobre os Acordos Extrajudiciais

Escritório de Advocacia - Solução Extrajudicial de Conflitos - Perguntas e Respostas - Acordo Extrajudicial - Advogado BH
Conheça mais sobre os métodos de solução extrajudicial de conflitos. Talvez você possa usar um deles em seu caso.

Após saber sobre a existência dos métodos alternativos para acordos e negociações extrajudiciais (mediação, conciliação e arbitragem), é natural surgirem dúvidas.

Por isso, reunimos abaixo as principais perguntas e respostas a respeito do tema.

Confira!

Qual a diferença entre Mediação, Conciliação e Arbitragem?

Tanto a mediação, quanto a conciliação e a arbitragem, são métodos para criação de acordo extrajudicial que visam por fim em conflitos.

A diferença entre a mediação e a conciliação é bastante sutil, mas essas se diferem bastante da arbitragem. Vejamos:

Mediação

A mediação é indicada nos casos onde há vínculo anterior entre as partes, como por exemplo nas ações de família.

Nesses casos, o Mediador auxiliará os interessados a compreender as questões que motivam o conflito, de modo que eles possam restabelecer a comunicação entre si e identificar, por conta própria, uma solução consensual, que gere benefícios mútuos.

O mediador possibilita a criação de um ambiente propício para a criação de um acordo, no entanto ele não oferece a solução para o caso: ela deve ser alcançada pelas próprias partes.

Conciliação

A conciliação é indicada, preferencialmente, para os casos onde não há vínculo anterior entre as partes.

Nesse caso, o Conciliador atua para facilitar o diálogo entre as partes. Ele sugere soluções para o litígio, sendo vedada a utilização de qualquer tipo de intimidação ou constrangimento para que as partes conciliem.

Arbitragem

Por sua vez, apesar de também ser uma forma de solução extrajudicial, a arbitragem apresenta-se com técnicas e procedimentos bastante diferentes da mediação e da conciliação.

Na arbitragem, as partes escolhem um ou mais árbitros para analisarem o caso e decidir como ele será resolvido.

Assim como na conciliação e na mediação, os árbitros buscam o acordo consensual entre as partes. No entanto, caso não surja um acordo no curso do processo de arbitragem, os árbitros finalizarão o conflito com uma decisão arbitral, conhecida como laudo ou sentença arbitral, que obriga as partes a cumpri-la.

O acordo extrajudicial tem validade jurídica?

Os acordos criados através da conciliação ou da mediação possuem o mesmo efeito de um contrato firmado entre particulares, que possuem natureza de título executivo extrajudicial.

Entretanto, o acordo extrajudicial pode ser levado à justiça, caso queiram as partes, para, em um processo rápido e desburocratizado, ser homologado por um juiz e então ganhar força de título executivo judicial, assim como uma sentença judicial.

Já a sentença arbitral é um título executivo judicial, de cumprimento obrigatório desde a sua prolação pelo(s) árbitro(s). Não precisa ser homologada por um juiz.

Preciso levar advogado para a Mediação ou Conciliação?

A consulta a um advogado deve ser a primeira opção de um pessoa que está precisando resolver um problema.

A sociedade em geral está habituada a buscar a solução dos seus problemas através de processos judicias, e o advogado é o profissional habilitado para a gestão de conflitos.

Muitas vezes, as pessoas sequer ouviram falar de métodos alternativos ao processo judicial. Assim, cabe ao advogado analisar o caso e apresentar ao cliente todas as soluções possíveis para o seu conflito, incluindo aí os meios alternativos (extrajudiciais).

Desta forma, mesmo optando por um acordo extrajudicial, o cliente precisará contratar um advogado. Ele atuará desde a escolha do método para solução do conflito, até a formalização e a homologação do acordo.

Quem paga as despesas com o Acordo Extrajudicial?

Não há nenhuma estipulação legal sobre o pagamento dos serviços realizados para a composição extrajudicial de conflitos.

Normalmente, as despesas com os honorários do Árbitro, do Conciliador ou do Mediador são rateados entre as partes, conforme estipulação prévia.

Quem pode conciliar, ou tomar a iniciativa de conciliar?

Qualquer cidadão capaz pode utilizar a conciliação para solucionar um conflito.

No Brasil, a conciliação é autorizada para solução de diversos casos. A lei só não autoriza a conciliação nos casos de direitos indisponíveis, como aqueles envolvem as áreas penal e tributária.

É possível conciliar mesmo com um processo já em andamento?

A tentativa de conciliação é possível a qualquer momento, mesmo depois de ingressar com uma ação na justiça. Ela poderá acontecer até mesmo após a sentença.

Realizado e cumprido o acordo, encerra-se o processo.

E quais as vantagens da conciliação?

O resultado de um processo judicial sempre envolverá riscos. Isso porque não há como saber como o juiz resolverá o assunto.

Na conciliação ocorre uma verdadeira gestão de riscos, onde as partes definem até onde elas irão para solucionar o conflito.

Estudos apresentados por especialistas em autocomposição enumeram diversos benefícios e vantagens que podem ser alcançados pela conciliação, entre eles destacam-se:

Quer saber mais sobre Acordo Extrajudicial?

Envie-nos uma mensagem com suas dúvidas.

(31) 3047-6505
(31) 99702-2211

Estamos aqui para ajudar

Fale conosco!

    Copyright 2021 Leandro Fialho - Consultório Jurídico

    Artigos por Categoria

    Notícias Relacionadas

    Valor Escritura de Inventário - Valor Inventário | Advogado Inventário Extrajudicial

    Conforme já apresentamos em um artigo anterior, o Inventário Extrajudicial veio para facilitar a vida de nós brasileiros (clique aqui para ler o artigo referido). Assim, vamos tratar neste artigo sobre uma questão muito levantada …
    Abrir
    Ação Reivindicatória - Retomada de Imóvel - Advogado BH

    Diversos são os instrumentos disponibilizados pelo direito brasileiro para que uma pessoa tenha acesso aos seus bens, sejam eles móveis ou imóveis. Um desses instrumentos é a ação reivindicatória, sobre a qual falaremos nesse artigo …
    Abrir
    Ação de demarcação de terras particulares | Advogado BH

    Você sabe o que é a demarcação de terras particulares? Nem todos os imóveis são demarcados corretamente. Por isso, pode ser necessário requerer em juízo a sua nova demarcação. Nesse guia vamos falar tudo sobre …
    Abrir
    Ação de Divisão de Terras e Demarcação - Extinção de Condomínio - Advogado BH

    A ação de divisão de terras particulares é um procedimento necessário para colocar fim a um condomínio. Dessa forma, visa garantir que cada uma das partes receba a sua quota equivalente por direito. Nesse artigo …
    Abrir
    Parecer jurídico para contratos de Compra e Venda de Imóveis - Por que devo procurar um advogado?

    Pensando em celebrar um contrato de compra e venda de imóvel? Então pode ser muito importante a solicitação de um parecer jurídico antes de assinar o documento. Nesse guia vamos falar tudo a respeito do …
    Abrir
    Usucapião de Apartamento - Advogado BH - Advogado imobiliário

    Existem diferentes formas legais para regularizar a documentação de um imóvel. A Usucapião é uma delas. A princípio, é importante destacar que a Lei não faz distinção entre lote vago, loja, barracão, casa ou apartamento, …
    Abrir
    Habite-se ou Auto de Conclusão de Obra - O que é? | Advogado BH

    Habite-se, ou Auto de Conclusão de Obra, é o termo técnico de um importante documento relacionado à regularização das propriedades imobiliárias. Habite-se, como o próprio nome sugere, é uma certidão expedida pela Prefeitura para atestar …
    Abrir
    O que é Rerratificação da Convenção de Condomínio? Direito Condominial - Advogado BH

    A Rerratificação da Convenção de Condomínio é uma possibilidade utilizada quando os condôminos de um edifício decidem realizar alterações/correções em uma parte do texto da convenção condominial. Nesse contexto, ocorrerá tanto a alteração desejada pelos …
    Abrir
    Manutenção de Posse - Advogado Especialista em Direito Imobiliário - Advogado BH

    Em síntese, a manutenção de posse é um instrumento jurídico bastante útil para proteger os interesses e direitos dos possuidores/proprietários de imóveis. Apesar de bastante utilizada, a ação de manutenção de posse é ainda muito …
    Abrir
    Imissão na Posse de imóvel adquirido em leilão | Advogado BH

    Vamos imaginar que você compre um imóvel em um leilão, e ele ainda estava sendo ocupado pelos moradores antigos. Assim, depois de realizar a compra, você deseja, naturalmente, começar a exercer a sua posse. No …
    Abrir

    Carregando...;

    Nenhum comentário por enquanto. Seja o primeiro a comentar!

    Deixe um comentário

    ×